Eu mereço a ponderação, de não querer aquilo que é fantasioso para mim agora, não exigindo de mim, o que eu não posso ser, eu não quero enfiar em minhas costas fardos que eu não possa carregar, eu mereço a minha atenção, o meu amor, a minha consideração. Eu coloco em minha mente, a paz, a calma, o sorriso, a alegria, a ciência da capacidade de desfrutar das pequenas coisas que possam me dar prazer. Deixar de querer tanto, ser menos, desejar menos. Deixar cair a máscara da posse e da pretensão, ser aquilo que eu puder dar. Pois aquele que muito procura nada encontra, aquele que muito compra, nada possui. Porque o possuir é a capacidade de me sentir com coisas que nem são minhas. O sol não é meu e está aqui para eu sentir. A beleza das coisas está aqui para eu perceber. A verdade passa de mansinho a cada instante no meu caminho, me chamando atenção, basta eu querer ver. Eu me abraço com carinho, tenho vontade de ser para mim um bom irmão, uma boa mãe, uma boa amiga, sempre me colocando em primeiro lugar. Acredito que eu posso conquistar, me conquistando. Portanto antes que a dor me visite, eu uso a inteligência, que é o caminho mais curto e onde se manifesta a providência. É isso. É isso. É isso, Ter posse de si, é se aceitar como é. É se por em primeiro lugar. É perceber que o que você sente é mais importante do que o que as pessoas falam. É não assumir o outro. É sentir ótima perfeita e corajosa ousada. Sem se criticar, se culpar, se comparar, se condenar, se contrariar. Respeitando as suas vontades e o seu temperamento. Quem tem posse de si não reivindica a consideração, a atenção, o apoio, o amor do outro com a intenção velada de se sustentar por si mesmo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *